was successfully added to your cart.

O diretor Fritz Lang iniciou sua carreira profissional na mesma época da efervescência cultural da área germânica do começo do século XX (época também conhecida como República de Weimar). Ao mesmo tempo, a psicanalise também se desenvolveu, dando a base necessária para suas obras e abertura para seu talento.

O interesse literário do diretor por gêneros marginais – impressos nas populares revistas pulps – se deu logo cedo, ainda na adolescência. Em sua filmografia, o primeiro exemplo dessa preferência é “As Aranhas” (1919), uma história dividida em duas partes sobre as aventuras de um esportista que encontra um mapa com as coordenadas de um tesouro secreto da civilização Inca. Fora isso, o filme também eleva o padrão da técnica de suspense usada nos filmes da época e revela a paixão de Fritz Lang por arquitetura; conceitos essenciais para o futuro desenvolvimento de “Metrópolis”.

Numa viagem para os EUA, o lado aficionado pela arquitetura de Lang foi surpreendido ao ver que as maiores cidades do país eram quase 100% feitas de construções modernas, fazendo delas grandes metrópoles sem passado. É aí que nasce a ideia de “Metrópolis” (1927), uma grande distopia futurista que questiona quais são as verdadeiras forças que guiam a sociedade.

O filme se passa em 2026, num sistema capitalista extremista e insensível: a elite mora na superfície e tem uma vida prazerosa, enquanto os operários vivem uma escravidão presos no subterrâneo. Quando o filho do governador se apaixona por Maria (líder espiritual da revolução dos operários) seu pai encomenda um robô com as exatas feições de Maria e tenta enganar seu filho e a revolução.

tumblr_nnqi09Zra91qbpemno2_500

Pode-se dizer que o set de Metrópolis foi baseado nas cidades norte-americanas e extrapolado para o futuro: paisagens verticalizadas pelos arranha-céus, com intersecções de sistemas rodoviários que passam pelos prédios. Fora isso, vemos calçadas tão cheias que parecem um formigueiro e aviões cruzam o céu ocasionalmente. Se você acha que esse é um cenário familiar, é porque é! Metrópolis inspirou quase todas os conceitos de cidades futuristas.

tumblr_my8d5hJuSH1t0y4s1o1_500

tumblr_md3b39knYF1rgrk0bo1_500

Para montar o cenário, a equipe do filme passou por um trabalho quase sem fim. Algumas das inovações estéticas que o longa trouxe, foi a construção de maquetes em tamanho real. Um dos edifícios mais marcantes da cena foi apelidado de “Torre de Babel do século XXI”, também reproduzida em outras obras cinematográficas. A primeira vez que a cidade é mostrada coube em 12 segundos de filme, mas foi um trabalho de seis semanas.

Equipe de “Metrópolis” durante a construção do cenário, com a “Torre de Babel do Século XXI” ao fundo

Esta Torre no cenário de "Blade Runner" faz referência a estética de "Metrópolis"

Esta Torre no cenário de “Blade Runner” faz referência a estética de “Metrópolis”

Outra sequência bem curiosa é a inundação da cidade. Dentro do set foram construídos quatro reservatórios de água com 1.600m³ cada e um por vez, todos foram arrebentados, inundando o cenário aos poucos.

The-film-set-being-flooded-during-the-production-of-Metropolis

Sobre Isabella Furtado

Formada em Produção Editorial e grafiteira das paredes de seu próprio quarto nas horas vagas. Descobriu a ficção científica quando tinha 12 anos e desde então, não conseguiu mais largar.

Deixe seu comentário